Agende sua consulta

Busque o profissional de saúde mais perto de você

Cadastre-se

Portal do Médico

Faça login

Higiene íntima adequada evita câncer e amputação de pênis

02/05/2019
11:15

Segundo urologista, a desinformação leva à falta de limpeza, que estimula as células a se proliferarem, elevando risco de desenvolvimento do tumor

A falta de higiene peniana é um problema que pode assolar muitos homens. De acordo com a SBU (Sociedade Brasileira de Urologia), não lavar bem o local pode gerar um ambiente propício ao desenvolvimento do câncer de pênis e, consequentemente, levar à sua amputação. Porém, o urologista Aguinaldo Nardi, do Instituto Lado a Lado pela Vida, afirma que o câncer de pênis não é causado apenas pela má higiene do local.

Nardi afirma que a amputação de pênis pode ser causada por outros fatores. A fimose ocorre quando o prepúcio, pele que reveste a cabeça do pênis (glande) dificulta a sua exposição e, ao dificultar a limpeza, estimula as células a se proliferarem, aumentando o risco de desenvolver câncer de pênis. O médico afirma que, acima dos três anos de idade, é recomendado que os homens façam a cirurgia de circuncisão para evitar problemas.

Outro fator que pode levar a casos de câncer e amputação do pênis é a infecção por DSTs (doenças sexualmente transmissíveis). Nardi explica que homens infectados pelo HPV têm maior chance de desenvolver câncer peniano. Desta forma, o urologista afirma que é importante que todos os homens façam uso de preservativos para evitar a contaminação.

O urologista afirma que a má higienização peniana se dá, em sua maioria, pela falta de informação de como higienizar o órgão de maneira adequada. Nardi explica que o pênis deve ser lavado diariamente, utilizando água e sabão. Ao lavar o órgão, o homem deve puxar a pele do pênis, de maneira a expor a glande, conhecida como cabeça do pênis.

Nardi explica que o pênis possui glândulas ao redor da cabeça que provocam secreções chamadas de esmegma. O esmegma é uma secreção branca composta por células descamadas da pele e óleos produzidos por glândulas da região e, se não for retirada de maneira adequada, ela pode alterar a morte celular programada pelo corpo, provocando o câncer.

Nardi afirma que é importante higienizar o órgão após a relação sexual. De acordo com o urologista, essa limpeza deve ser feita para retirar o excesso de lubrificante do preservativo, remover resíduos do sêmen e retirar o muco de lubrificação natural da mulher, já que as substâncias também aumentam o risco de infecções por fungos e bactérias no local.

O urologista afirma que o câncer de pênis pode ser agravado quando há a ocorrência de metástase, pois, além da amputação do pênis, pode afetar a circulação da região e levar o homem à amputação da perna também.

Fonte: https://noticias.r7.com/saude/fotos/higiene-intima-adequada-evita-cancer-e-amputacao-de-penis-30042019#!/foto/1

+ Notícias


20/05/2019 15:47

Cientista brasileira cria 'caneta' que detecta câncer durante cirurgia

  • 20/05/2019 15:42

    Robôs devem desafogar enfermeiras de 'demandas não assistenciais'

  • 17/05/2019 08:53

    A comovente história de um transplante: 'Éramos duas jovens esperando para ver quem morria primeiro'

  • 17/05/2019 08:45

    Taxa de infecções hospitalares atinge 14% das internações no país

  • 17/05/2019 08:37

    'Sou alérgica ao meu próprio suor'. Entenda a alergia à água

  • 15/05/2019 08:21

    Número de médicas cresce, mas elas ainda ganham menos que médicos

  • 13/05/2019 09:49

    Brasil é país 'fértil' e líder na América Latina em estudos clínicos


Carregando